1ª Pedalada Shauan de Bicicleta e Amigos

fevereiro 11, 2011 § 4 Comentários

Que legal, a primeira pedalada que estou tentando organizar, com base no roteiro do Pedalare (http://carlos.alberto.martins.blog.uol.com.br/), mas com algumas alterações devido à posição geográfica que a turma de Oz e Carapicuiba se encontra.

Bem, alguns amigos disseram que iriam, e talvez o próprio Carlos do Pedalare, mas uma coisa é certa, eu e Tati Olsen vamos, eu e minha esposa.

Se mais alguém se interessar pode me ligar e nos encontramos em algum ponto do trajeto que pensei.

E pra quem não está na ativa com sua bike ou é iniciante, seguem dicas muito bacanas que achei no site abaixo, o star bikers, muito bom o site, fica a dica.

Alguém topa???

http://www.starbikers.pre.nom.br/dicas.htm

Legislação sobre bicicletas no CTB

fevereiro 10, 2011 § Deixe um comentário

Por ser uma questão de utilidade pública, eu faço questão de publicar na íntegra o post do blog http://carlos.alberto.martins.blog.uol.com.br/, o Pedalare.

Carlos, obrigado pelo importante post e já estou agendando nosso pedal juntos.

Leiam abaixo e bom passeio.

Legislação sobre bicicletas no CTB

Caros ciclo-amigos,

A maior parte dos motoristas, e mesmo alguns ciclistas bem vividos no pedal, desconhecem a legislação de trânsito brasileira relativa a bicicletas.

No sentido de fazer conhecer pelo menos a lei seca, como ela é, segue um resumo com as regras que tratam exclusivamente de bicicletas, presentes no Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/97).

LEI Nº 9.503, DE 23 DE SETEMBRO DE 1997.

Art. 58. Nas vias urbanas e nas rurais de pista dupla, a circulação de bicicletas deverá ocorrer, quando não houver ciclovia, ciclofaixa, ou acostamento, ou quando não for possível a utilização destes, nos bordos da pista de rolamento, no mesmo sentido de circulação regulamentado para a via, com preferência sobre os veículos automotores.

Parágrafo único. A autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via poderá autorizar a circulação de bicicletas no sentido contrário ao fluxo dos veículos automotores, desde que dotado o trecho com ciclofaixa.

Art. 59. Desde que autorizado e devidamente sinalizado pelo órgão ou entidade com circunscrição sobre a via, será permitida a circulação de bicicletas nos passeios.

Art. 68. É assegurada ao pedestre a utilização dos passeios ou passagens apropriadas das vias urbanas e dos acostamentos das vias rurais para circulação, podendo a autoridade competente permitir a utilização de parte da calçada para outros fins, desde que não seja prejudicial ao fluxo de pedestres.

§ 1º O ciclista desmontado empurrando a bicicleta equipara-se ao pedestre em direitos e deveres.

Art. 96. Os veículos classificam-se em:

II – quanto à espécie:

a) de passageiros:

1 – bicicleta;

Art. 105. São equipamentos obrigatórios dos veículos, entre outros a serem estabelecidos pelo CONTRAN:

VI – para as bicicletas, a campainha, sinalização noturna dianteira, traseira, lateral e nos pedais, e espelho retrovisor do lado esquerdo.

Art. 181. Estacionar o veículo:

VIII – no passeio ou sobre faixa destinada a pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público:

Infração – grave;

Penalidade – multa 120 UFIR (R$127,69);

Medida administrativa – remoção do veículo.

Art. 193. Transitar com o veículo em calçadas, passeios, passarelas, ciclovias, ciclofaixas, ilhas, refúgios, ajardinamentos, canteiros centrais e divisores de pista de rolamento, acostamentos, marcas de canalização, gramados e jardins públicos:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa 540 UFIR (R$574,61)

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:

Infração – média;

Penalidade – multa 80 UFIR (R$85,13).

Art. 255. Conduzir bicicleta em passeios onde não seja permitida a circulação desta, ou de forma agressiva, em desacordo com o disposto no parágrafo único do art. 59:

Infração – média;

Penalidade – multa 80 UFIR (R$85,13);

Medida administrativa – remoção da bicicleta, mediante recibo para o pagamento da multa.

ANEXO I
DOS CONCEITOS E DEFINIÇÕES

Para efeito deste Código adotam-se as seguintes definições:

BICICLETA – veículo de propulsão humana, dotado de duas rodas, não sendo, para efeito deste Código, similar à motocicleta, motoneta e ciclomotor.

BICICLETÁRIO – local, na via ou fora dela, destinado ao estacionamento de bicicletas.

CICLO – veículo de pelo menos duas rodas a propulsão humana.

CICLOFAIXA – parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica.

CICLOVIA – pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do para mais de vinte passageiros, ainda que, em virtude de adaptações com vista à maior comodidade destes, transporte número menor.

1 UFIR = R$ 1,0641

 

Redescobrindo Sampa

fevereiro 8, 2011 § 3 Comentários

Gente, vejam que roteiro sensacional por Sampa, e que fotos lindas.

Recebi o link pelo Twitter e fui ver o blog, adorei, já vou agendar de fazer este mesmo roteiro com quem tiver a fim. Pegar um domingo e bora pro pedal…

Fora que sanduiche de mortalela no Mercadão, não tem preço rs..

Quem topa? Mandei comentários dizendo que estão a fim, que eu já estou olhando um domingo na minha agenda.

Visitem: http://carlos.alberto.martins.blog.uol.com.br/

Shauan Pneu Furado

fevereiro 2, 2011 § 1 comentário

Turma, tem uma coisa que é muito chata e que acontece com quem anda de bicicleta..rs – Pneu Furado

Todo feliz eu saquei dos meus remendos, kits com lixa, cola, remendo, espátulas de tirar pneu etc etc, liguei pra escola, pois eu não conseguiria dar a primeira aula, estava mega atrasado.
Tirei o pneu, com muito custo, não tenho prática ainda, quebrei uma das espátulas, que é de plástico, mas tudo bem.
Fiz o remendo, cola, lixa, como estudado, como aprendi em video aulas e em sites etc etc, tudo indo muito bem.

Mas algo me percorreu a espinha, um frio na barriga, pois eu estava na rua, numa calçada tranquila, mas longe de casa, foi quando eu pensei:

Onde estava a minha bomba de encher pneu????

Pois é turma, algo muito simples aconteceu e me ferrou, eu estava sem bomba, tinha deixado em casa numa destas mudanças de mochila, enfim.
Bem, mas eu lembrei que duas quadras de onde eu estava havia uma borracharia, não de bike, de autos, mas eu já tinha calibrado o pneu lá, mas fui com a bike praticamente no colo, pois eu já tinha tirado a câmara pra fora da roda, uma meleca, foi zoado.
Bem, chegando na borracharia continuei meus remendos, achei o furo e depois de tudo lixado passei a cola, mas me dei conta que passando a cola eu não via mais o furo, a camada de cola cobriu tudo e como se passa cola em uma região ao lado do furo, eu perdi o local exato do mesmo, ou seja, mais uma burrice de principiante, agora entendi quando vi numa aula que o cara marcou com uma caneta a região do furo, a mesma região onde o remendo vai cobrir, mas eu passei cola numa região maior do que o remendo que eu tinha, burro.

Bem, enchi uma pouco a câmara e o furo começou a escapar o ar e então o achei, beleza. Esperei o tempo, coloquei o remendo, esperei secar, coloquei o pneu, com mais custo ainda do que na hora de tirar, e enchi o dito.

E o que aconteceu?? Tinha mais dois furos e o pneu muchou… legal né??

Sem contar que já haviam se passado uns 40 minutos do início do processo..rs

Vivendo e aprendendo eu não fiquei triste, tudo isto faz parte do aprendizado pra quando eu fizer minha primeira cicloviagem, em breve se Deus quiser.

Conclusão, pra não perder todas as aulas e deixar minhas crianças sem música eu fui a pé pra escola (eu dou aula de música aqui www.larjesuscriancas.org.br), no caminho perguntei pra um entregador de água (de bike), onde tinha uma bicicletaria, deixei a bike lá e fui pra aula, na saída da escola peguei minha Caloi e fui pra casa.

Vejam o álbum da aventura..rs bjão a todos

OlsenBencks – Shauan Pneu Furado

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para fevereiro, 2011 em Shauan de Bicicleta.