Nova Volta – Nova Bike

abril 21, 2018 § Deixe um comentário

Amigos, saudações.

Em 2016 prometi voltar e não voltei.

Pedalei, embora nem tanto.

Em 2017 mudei completamente, de vida, de cidade.

Agora em Americana, interior de São Paulo, me roubaram a Supra, minha bike de tantas histórias na vida e aqui no Blog.

A bike se foi mas a vibe não, como diz meu mestre Neco Gurgel.

Encontrei alguém vendendo uma Supra, mesmo número que a minha, e cá estou com ela, revisada e pronta para novas histórias.

Sigamos.

Eis a Supra 2, revisada pelo Marcelo da “Mega Bike” aqui em Americana, que indico demais. (https://www.facebook.com/megabikeshop.americana/)

Marcelo é muito atencioso e carinhoso com nossos sonhos de pedalar.

Vejam a nova magrela.

Anúncios

Voltando à ativa… 2016

agosto 6, 2016 § Deixe um comentário

Salve povo…. depois de mais um tempo parado, terminando a faculdade, agora estou de volta…

Vou conseguir pedalar em média 50Km por semana indo e vindo dos trabalhos….

Terça do Jaguaré onde moro até Osasco no Rochdale

Quarta do Jaguaré até a Vila Olímpia em SP

Quinta do Jaguaré até Pinheiros em SP…

To felizão..

E para retomar vamos atualizar nosso odômetro aqui no site…
Virei os 8000.. legal demais..

IMG_20160806_110629403

odometro jul16

Passeio Ciclístico da Emancipação de Osasco

fevereiro 28, 2016 § Deixe um comentário

Finalmente consegui fazer um pedal de lazer e rever alguns amigos.
Foi curto só para tirar o mofo, mas valeu.
Ah, Este blog não morreu, só está em pausa estrategica.

image

image

image

image

image

image

image

Odômetro – Fev 2011 a Set 2015

setembro 16, 2015 § 1 comentário

8753km

ciclovia, ciclofaixa, calçada compartilhada

janeiro 28, 2015 § Deixe um comentário

Importante saber, ainda mais entre nós ciclistas…. As vezes não sabemos… ou achamos que sabemos…

as bicicletas

ciclovia, ciclofaixa e calçada compartilhada parecem mas não são a mesma coisa. inclusive algumas são de uso facultativo, outras de uso obrigatório por parte do ciclista.

ciclovia do rio pinheiros, obra do governo alckmin (PSDB), realizada após intensa pressão de cicloativistas.

vamos primeiro entender o que são cada uma delas, de acordo com o código brasileiro de trânsito:

CICLOVIA – pista própria destinada à circulação de ciclos, separada fisicamente do tráfego comum. (anexo I, dos conceitos e definições, do CTB)

CICLOFAIXA – parte da pista de rolamento destinada à circulação exclusiva de ciclos, delimitada por sinalização específica. (anexo I, dos conceitos e definições, do CTB)

CALÇADA COMPARTILHADA – calçada, passeio, onde, de acordo como artigo 59 do CTB, foi autorizado o trânsito de bicicletas.

pois bem. notou que ciclovia e ciclofaixa são de circulação específica de bicicletas? já a calçada compartilhada não.

o artigo 58 do CTB diz:

Art. 58. Nas…

Ver o post original 321 mais palavras

Convivência e Compartilhamento

janeiro 28, 2015 § 2 Comentários

Estava eu almoçando agora mesmo em um ótimo restaurante vegetariano em Osasco, quando começou um papo na mesa ao lado com criticas à ciclovia da PMSP (Haddad) instalada na Av. Corifeu de Azevedo Marques.
Eu também tenho minhas criticas a esta ciclovia especificamente, mas não resisti em ir conversar com as pessoas da mesa ao lado, quando uma delas disse que não vê ninguém indo ao trabalho de bicicleta.
Acontece que eu e alguns outros ciclistas de Osasco estamos começando um trabalho de conversa e ação junto ao poder público de Osasco. E uma das tarefas que nós ciclistas ficamos incumbidos foi de elaborar uma contagem de ciclistas em horários de pico em grandes vias de nossa cidade.
E justamente hoje, 28/01/2015, eu, Shauan, estive contando ciclistas e anotando informações como sentido, uso de capacete, tipo de bike e se estavam na contramão, na Av. Dos Autonomistas em um ponto do Km18. E qual não foi minha surpresa quando em duas horas de anotações eu registrei 98 ciclistas na via.
Em duas horas (das 6h as 8h a.m.) eu achei um numero bastante grande.
Bem, fui lá até a mesa ao lado contar este número a eles e contar que estamos nos articulando para que em Osasco façamos a convivência entre os modais acontecer com o máximo de cuidado e planejamento possível.
Convivência, planejamento, eis as grandes palavras…

PS. Esta contagem de ciclistas será feita em outros pontos da cidade e quando estiver devidamente organizada será divulgada.
Se quiser se juntar a nós nesta causa, neste novo relacionamento com a cidade, basta me escrever…

PS 2. Comi no restaurante vegetariano Flor de Liz (dados logo abaixo). Comida ótima e deixaram eu colocar a bike dentro do restaurante, pois eu me esqueci de trazer meu cadeado. E ao sair deixei meu agradecimento por escrito no caderno de sugestões, assim como sugeri a instalação de paraciclos em uma calçada ótima que existe na frente do espaço. Me deixei à disposição para indicar modelos e formatos de paraciclos.

Cicloabraço a todos e a todas.

image

image

image

Shauan Intermodal e Convivência

janeiro 22, 2015 § 3 Comentários

Um salve a todos…

Amigos leitores, vocês notarão que este blog passará por uma leve transição, muito positiva por sinal.

Acontece que a cada dia tenho conseguido usar mais e mais a bike como meio de transporte, no dia a dia mesmo, não apenas para os passeios domingueiros tão gostosos, ou para as grandes viagens nos períodos de férias.

Fato é que junto com este movimento pessoal de usar a bike todo dia para minha mobilidade, uma questão importante vem à tona. A questão da falta de estrutura para os ciclistas.

A cidade de São Paulo está caminhando, talvez não da maneira mais ideal, mas ainda assim está caminhando, rumo a uma maior conscientização de que a via é de todos, embora pareça (e simplesmente pareça) que ela é só para os carros, ônibus e afins.

Não sou contra o carro, eu uso muito, mas é preciso se repensar as grandes cidades, como já vem acontecendo fora do Brasil. O colapso já está instalado, não temos para onde correr, temos de mudar. E um dos caminhos é a integração entre diversos modais de locomoção, entre eles a bicicleta.

Vejam esta matéria sobre cidades mudando radicalmente: http://goo.gl/sUHfDe

Então vocês perceberão que este blog conterá algumas mensagens que poderão ser entendidas como “cicloativismo”, mas deixo claro que o ativismo aqui não é para sobrepor um meio de locomoção em detrimento de outro. Não quero que a bike reine absoluta, eu quero convivência saudável, direito de ir e vir etc, etc, etc… (muitos papos ainda virão e poderemos nos encontrar pessoalmente para falar sobre… me convidem..rs)

Bem, hoje eu fiz uma coisa bastante interessante, pela primeira vez uni alguns modais de locomoção em um mesmo trajeto, num mesmo dia. E eu me senti muito bem com isso.. Me senti saindo de uma bolha, me senti colocando meu discurso em prática, me senti satisfeito, feliz mesmo.

Foi uma ação simples, pequenina, mas gratificante para mim e para as coisas que ando lendo, ouvindo e acompanhando dos cicloativistas com mais tempo de pedal que eu.

Hoje tive de sair da minha casa, em Carapicuíba/SP e ir até o bairro da Vila Olímpia em São Paulo. E para tanto eu segui o seguinte roteiro:

Minha Bike = de Carapicuíba até a Estação Osasco da CPTM em Osasco/SP
Trem = da Estação Osasco até a Estação Vila Olímpia da CPTM em São Paulo/SP
Bike do Bradesco (empréstimo) = da Estação Vila Olímpia em São Paulo até o meu destino final no mesmo bairro, alguns quilometros à frente.

Na volta fiz exatamente o mesmo percurso.

Confesso, me senti muito bem fazendo um percurso um pouco mais longo, e que a poucos anos atrás não me ocorreria de maneira nenhuma fazer de outro meio senão apenas de carro, ônibus ou trem. Fiquei feliz. Talvez eu tenha feito o trajeto com um sorriso no rosto, notei pessoas me olhando estranhamente (kkkkkkkk)…

E no começo do percurso, quando cheguei na Estação Osasco da CPTM, qual não foi minha surpresa quando não havia vagas para eu guardar minha bike… Gelei, pois eu não conseguia imaginar como guardar minha bike, e eu tinha horário para pegar o trem, senão não chegaria na hora combinada em meu destino. Uma reunião importante me esperava.

Tive sorte, uma pessoa apareceu para retirar sua bike, liberando uma única vaga que eu utilizei. Embora outros dois ciclistas tenham ainda ficado por lá esperando que mais alguém liberasse espaço no bicicletário da CPTM.

E a pergunta que eu faço é: De onde estão vindo estes 166 ciclistas que lotaram este bicicletário? Quem são estas pessoas, de onde vem e para onde vão? Quantos dias na semana fazem este trajeto, quantas ruas perigosas e cheias de ônibus não os afligem no trajeto? Quantas mães (como a minha) não estão com os corações apertados por saberem que seus filhos estão na via com motores muito mais pesados do que a bike? quantas mulheres, filhos etc etc ???

Bem, é preciso um Plano Cicloviário para todas as cidades brasileiras, sobretudo para os grandes centros urbanos que estão caóticos quanto a mobilidade e tantos outros assuntos.

Mas está começando um movimento interessante de conversas/ações entre nós ciclistas e o poder público, um embrião que está crescendo e portas começam a sinalizar que vão se abrir. Logo menos contarei para vocês sobre este movimento, pacífico, bonito e organizado que estamos começando. E claro, contarei com a ajuda de todos…..

Seguem umas fotinhas do rolê intermodal de hoje.

Ciclobeijos a todos.

Bicicletário da Estação Osasco CPTM completamente LOTADOOOO – Não há vagas…rs

Bikes do Bradesco, pedalei menos de 30 minutos, então não pagarei nada pelo empréstimo. Gostei do serviço.

FELIZ – Rá